Bandas de Rock femininas!

Bikini Kill
Em 1990 a ex-stripper Kathleen Hanna decidiu dar um basta na exploração do próprio corpo, e fundou, com algumas amigas do colégio, o zine (revista independente) Bikini Kill. Não demorou muito para a parceria se tornar uma banda. Billy Karren, Kathy Wilcox, Tobi Vail e Hanna tocavam músicas punk, com letras que falavam sobre estupro, sexualidade, liberdade e violência. Sem querer, o grupo deu início ao movimento que ficaria conhecido como "Riot Grrrl". As Riot Grrrls eram garotas que faziam punk rock com conteúdo feminista. O grupo acabou em 1998, depois de sete anos e dois discos.
Dominatrix
O grupo Dominatrix é um dos principais nomes do movimento Riot Grrrl no Brasil. A banda começou em 1995 quando as irmãs Elisa e Isabella Gargiulo se uniram aos amigos Estela Naclerio e Diego Beja para fazer uma banda de punk. No começo o grupo não tinha a intenção de ser um grupo feminista, mas com a saída de Diego, em 1996, esse caminho tornou-se inevitável. O primeiro disco, "Girl Gathering", foi lançado em agosto de 1997, pela gravadora Teenager in a Box. O nome da banda vem do latim e significa "mulher que está no controle". O grupo teve diversas formações desde que foi criado, a vocalista Elisa é a única que continua no grupo.
Kittie
Mercedes Lander e Fallon Bowman se conheceram nas aulas de ginástica do colégio em 1996. As duas tinham muitas afinidades musicais e resolveram montar uma banda. Mercedes chamou sua irmã, Morgan, e esta levou uma amiga Tanya Candler. No início as garotas faziam covers do Nirvana e do Silverchair, mas em pouco tempo elas começaram a compor suas próprias canções. "Paperdoll", primeira música do grupo, foi lançada em 1999.
L7
O grupo foi formado em 1986, Suzi Gardner e Donita Sparks conheceram Jennifer Finch, que havia acabado de se mudar para Los Angeles. As três fundaram o L7 (em inglês é uma gíria para "quadrado" ou antiquado). No início o L7 não tinha um baterista fixo, por isso um amigo, Roy Koutsky, tocava para as garotas. Em 1988 Dee Plakas assumiu as baquetas. O maior sucesso do grupo foi "Pretend We’re Dead", do álbum Bricks are Heavy, de 1992. A banda se separou em 2000.
The Runaways
O The Runaways foi um dos primeiros grupos de rock composto inteiramente por meninas. A idéia foi do produtor musical Kim Fowley. Em 1974 Fowley conheceu a jovem poeta Kari Krome, que tinha apenas 14 anos. O produtor gostou tanto das coisas que a garota escrevia que resolveu criar uma banda só para poder usar suas poesias. O nome Runaways foi tirado de um de seus poemas, "Young Runaways". Joan Jett, Sandy West e Micki Steele não sabiam tocar nenhum instrumento quando foram escolhidas por Fowley para entrar na banda. Todas tiveram que fazer cursos de música. Por causa disso, o primeiro show só aconteceu em 1976. Nesse ano entraram para a banda a vocalista Cherrie Currie e a guitarrista solo Lita Ford. O grupo acabou em 1976, sem nunca ter alcançado o sucesso previsto por Fowley.

5 comentários:

  1. Todas cantam muitoo bem!!
    The Runaways cantam muiot bem ,so que achei brega o filme

    ResponderExcluir
  2. Faltou a banda Hole, apesar de ter como líder a Courtney Love...

    mesmo assim a little bitch era F@#$%¨¨

    ResponderExcluir
  3. A melhor de todas é a minha paixão: The Runaways!!! Amo muuuuuuuuuuuuuuuitoooo!! Só achei que o filme ficou muito vazio...

    ResponderExcluir
  4. The Runaways não acabou em '76... e apesar das criticas e alguns menosprezos por parte da midia, As Runaways alcançaram sucesso,sim.

    ResponderExcluir

Todos os comentários só irão ao ar se aprovados pelo dono deste blog.

Não será aceito comentários com:
- xingamentos ou ofensas;
- propagandas indevidas;
- spams;

Pedidos de parcerias somento por e-mail.